IconIconIconIconIconIcon

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Êxodo: Deuses e Reis - Crítica 6,5 (mais ou menos)

Como sendo um filme do diretor Ridley Scott, a história é retratada de uma forma épica e com muita ação, assim como em Gladiador. A direção segue de forma padronizada do aclamado diretor, com momentos significativos e momentos que parece ter faltado algo, sem emoção.

Sem dúvida não é o melhor filme do ano, pois tem muitos problemas de dinâmica e alguns personagens sem graça,  que deixam á desejar a trama as vezes até tirando o foco da cena. Christian Bale atua de forma simples mas não de forma insossa, as vezes gerando uma pequena emoção, mas sem fazer você chorar ou que seja merecedor de um oscar.

Os efeitos visuais são de primeira qualidade, dando empolgação ao espectador em alguns momentos, a fotografia também se destaca, assim como os efeitos sonoros. Embora o filme seja massante em certa hora.

Ridley Scott é um diretor de gabarito e com um currículo invejável, no entanto as vezes perece que fata algo em seus filmes. Tal fato, também está presente em Êxodo de forma mais sublime devo acrescentar mas, isso não caracteriza o longa como ruim ou como o melhor épico do ano. Vale apena assistir no cinema, se você se preparar para algumas cenas sem emoção, para alguns lindos efeitos visuais e para alguns problemas com o ritmo da história.




counter easy hit