IconIconIconIconIconIcon

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Os Mercenários 2 - CRÍTICA


É muito difícil a sequência superar o filme original, sempre pecando pelo excesso megalomaníaco.
Mas o excesso é a base de ‘Os Mercenários 2’, e quanto mais, melhor. A sequência consegue superar o primeiro filme com audácia, mais astros, mais violência e mais ação, muita ação.

Ressuscitando os sumidos heróis dos anos de glória do VHS, o segredo da produção é não se levar a sério: os atores interpretam caricaturas de si mesmos em filmes de ação anteriores, levando o público a um passeio nostálgico pelo cinema oitentistas, e adicionando os efeitos especiais modernos da nova década.


NOTA: 75
O roteiro de Richard Wenk e Sylvester Stallone ganha ao dar espaço para cada um de seus – incontáveis – astros brilhar, trabalhando primeiro a história e a personalidade de cada personagem para depois partir para a ação desenfreada.
Barney Ross (Sylvester Stallone), Lee Christmas (Jason Statham), Yin Yang (Jet Li), Gunnar Jensen (Dolph Lundgren), Toll Road (Randy Couture) e Hale Caesar (Terry Crews), com os novos membros Billy the Kid (Liam Hemsworth) e Maggie (Yu Nan) a bordo, são reunidos quando o Sr. Church (Bruce Willis) convoca Os Mercenários para assumirem um trabalho aparentemente simples.
A tarefa parece dinheiro fácil para Barney e seu bando de mercenários experientes. Mas quando as coisas dão erradas e um deles é violentamente assassinado, Os Mercenários são forçados a buscarem vingança em um território hostil, onde as probabilidades estão contra eles. Decididos em se vingar, a equipe forma uma faixa de destruição através de forças opostas, causando estragos e acabando com uma ameaça inesperada em cima da hora.


Cinco toneladas de plutônio para armamento são mais do que suficientes para que se mude o equilíbrio de poder no mundo. Mas isso não é nada comparado com a justiça de servir contra o repugnante vilão que assassinou brutalmente seu irmão.
Stallone é o coração da franquia, mas Bruce Willis é quem se destaque em meio aos colegas de profissão, e demonstra seu talento nato para filmes de ação. O recém-adicionado Liam Hemsworth também brilha, assim como Terry Crews Randy Couture . E o todo-poderoso Chuck Norris - considerado o Deus dos filmes de ação (quem discordar deve temer, pois ele pode te encontrar) – tem as melhores e mais divertidas tiradas cômicas. Jean-Claude Van Damme, que geralmente vive o mocinho, consegue criar um vilão à altura de seu talento.
Todo o resto do elenco tem seu momento e consegue brilhar, no que parece ser uma reunião de amigos de escola.
Sob a direção do cineasta britânico Simon West, cuja experiência inclui ‘Con Air’ e ‘Lara Croft:. Tomb Raider’, ‘Os Mercenários 2’ consegue conquistar até o mais exigente fã e cumpre com louvor o que promete ao reviver os excessos dos antigos filmes de ação, mas desta vez trazendo o melhor de todos eles: o elenco.



counter easy hit