IconIconIconIconIconIcon

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A Condenação - CRÍTICA


Em 2002, o programa jornalístico 60 Minutes mostrou uma matéria sobre Betty Anne Waters. O irmão dela foi preso no começo dos anos 80 e, depois de todos os recursos cabíveis na defensoria pública, condenado a prisão perpétua por assassinato. Beth na época não tinha sequer o ensino fundamental. Mesmo assim, ela foi atrás de completar seus estudos e se formar como advogada para conseguir provar a inocência do irmão.


NOTA: 70
A Condenação - TRAILER



Diante de uma jornada heroica de tamanha magnitude, começou uma pequena guerra para adquirir os direitos de mostrar tal história no cinema. Quase uma década depois do programa televisivo, é lançado o filme A Condenação (Conviction).
Quando se tem uma protagonista como Betty Anne Waters, é fácil conseguir emotividade na hora de narrar sua história. Por essa razão, o filme poupa-se de ousar ou exagerar em qualquer sentido. A aposta é toda no enredo. O resultado agradou a Betty Anne Waters. Ela disse: “O filme é tão fiel à vida. Nem todas as cenas aconteceram de verdade, mas cada emoção aconteceu”.


Betty é interpretada por Hilary Swank (Amelia). As duas foram se conhecer depois de iniciadas as filmagens. Hilary não queria fazer uma imitação e sim uma interpretação autêntica.
A atriz, como os demais colegas de elenco, consegue um registo sincero, mas não excepcional. A exceção fica para Melissa Leo (O Vencedor), que rouba a cena em sua breve participação no filme.


counter easy hit